O 2 Black Beer é um exemplo de como uma marca pode alavancar a cultura

Por Sandrinha Flávia – apresentadora, jornalista e empresária

O mestre cervejeiro Thiago André dos Santos, 40, e sua sócia Iane Kátia Matias de Freitas, 35, abriram um bar com uma pegada cultural que apoia, ou realiza com várias parcerias, eventos de Hip Hop, Reggae, Forró, Slam, Baile Soul, Samba etc.

O 2 Black Beer, que fica localizado em frente à pista de Skate do Viaduto Santa Tereza, em Belo Horizonte (MG), não se limitou apenas em oferecer chopps artesanais, e sim, criar um estilo de vida democratizando o acesso à cultura.

Tudo começou em 2017, quando Thiago trabalhava em uma empresa de mudanças e recebeu uma ligação da sua esposa, hoje também sua sócia, falando sobre as vagas para um curso gratuito de   Mestre Cervejeiro do Pronatec – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Como já era de sua vontade fazer o curso, ao sair do trabalho, foi direto fazer a matrícula, mas chegou tarde. A atendente o auxiliou a tentar vaga na cidade de Nova Lima. 

Thiago não desanimou. Chegando a Nova Lima, não havia mais vagas para o curso que ele queria, somente para Curso de Vendedor Técnico de Cervejas Artesanais. Matriculou-se assim mesmo.

Para a sua surpresa, seu professor, que é mestre cervejeiro, foi muito além do que era proposto no curso e ensinou todo processo, tanto da área de produção quanto da área de sommelier. Teve a oportunidade de degustar mais de trezentos e sessenta estilos de cervejas diferentes.

Ao se formar, foi indicado para trabalhar em uma cervejaria. Lá aprendeu a fabricar, atender growler, fazer delivery, atender revendedores etc. Mais tarde sua atual sócia também foi trabalhar nessa mesma fábrica cuidando das finanças.

Saíram da fábrica com uma vasta experiência na área e começaram a pensar em um negócio próprio. A ideia era trazer o chopp para o baixo centro de BH, com preço popular. Achar o espaço não foi tarefa fácil, pois tanto Thiago quanto Iane tinham outros trabalhos e pouco tempo para se dedicar ao negócio próprio. 

Um dia, ao sair de um dos seus trabalhos como segurança noturno, Thiago viu uma placa de aluguel no viaduto.  O coração bateu mais forte e logo entrou em contato com o proprietário e fechou o negócio sem ver a loja por dentro. Contou com a sorte e a intuição. Depois de muito trabalho para colocar o negócio pra funcionar, o viaduto ganhou um bar que se importa com tudo que acontece naquele espaço.

Os sócios criaram três chopps de fabricação própria e representam outras marcas também. Dentre os chopps próprios, tem o “Chopp Viaduto”, uma homenagem ao Viaduto Santa Tereza desenvolvido de forma colaborativa.  A cada litro vendido, R$1 é revertido para  várias ações culturais que acontecem no espaço como liberações de alvarás, compra de caixa de som, microfones, decorflex para as danças etc. Ao todo, R$5.500,00 já foram revertidos na proposta.

Thiago que já vendeu água no sinal de trânsito, foi segurança e carregou muita mudança pelo Brasil à fora, tem muitos sonhos. Junto com sua parceira e sócia, pretendem acrescentar no cardápio do bar, drinks e alimentação. E futuramente construir uma fábrica própria. 

Outro projeto que já está funcionando é a kombi grafitada e adaptada para levar os chopps 2Black Beer para qualquer evento.

Foto: mestre cervejeiro Thiago André dos Santos, e sua sócia Iane Kátia Matias de Freitas