Categoria

Cultura

Adriana Araújo celebra seu primeiro disco “Minha verdade” com show no Grande Teatro do Sesc Palladium – dia 25 de novembro

Um dos grandes nomes do samba em Belo Horizonte, a cantora e compositora Adriana Araújo lançou nas plataformas seu primeiro álbum “Minha Verdade” em julho deste ano e, por conta da pandemia, não houve show presencial. A celebração deste primeiro registro fonográfico da artista acontecerá dia 25 de novembro, quinta-feira, às 20h30, no Grande Teatro do Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1046 – Centro, Belo Horizonte – MG,).

O show contará com as participações especiais de artistas que participam do disco como o rapper Preto Fi e o DJ A Coisa. A noite traz ainda surpresas para o público incluindo a presença de Junia Bertolino, referência da dança afro em Belo Horizonte. Além das 13 canções que integram a obra, o repertório traz clássicos que marcaram a trajetória da artista nas rodas de samba como de Belo Horizonte.

Os ingressos custam R$25,00 (inteira) | R$12,50 (meia entrada) e podem ser retirados pelo Sympla (link aqui: https://bit.ly/30bvxbA )

AdrianaAraújo nasceu na comunidade Pedreira Prado Lopes, localizada na tradicional região da Lagoinha, de Belo Horizonte e se destaca como uma das grandes vozes do samba mineiro, cenário que tem sido protagonizado por mulheres quando se trata de artistas autorais do gênero. Ao longo da carreira Adriana também dividiu palcos ao longo de sua carreira com grandes nomes do samba, como Leci Brandão, Fabiana Coza, Arlindinho e Jorge Aragão.

Foto – Ronald Nascimento

Divinópolis sedia 1º Prêmio Hip Hop Edição BBoy Smith

A cerimônia do 1ª Prêmio Hip Hop será realizada no dia 28 de novembro e homenageia pessoas que contribuíram ou contribuem para o legado da cultura Hip Hop

Por Sandrinha Flávia – Jornalista

O projeto H2OR – Hip Hop Oficina de Rua e o MUNDI – Movimento Negro de Divinópolis promovem a 1ª edição do Prêmio Hip Hop Edição BBoy Smith uma homenagem aos fazedores da cultura Hip Hop em Minas Gerais .

A edição homenageia o BBoy Smith falecido em 2005. Ele foi o precursor do movimento em Divinópolis – MG. O prêmio vai contemplar pessoas atuantes nos cinco elementos da Cultura Hip Hop: BBoy e BGirl , Graffiti, conhecimento, Rap e DJ. Os contemplados/as foram indicados por um coletivo de pessoas influentes na cena Hip Hop. (veja a lista dos homenageados abaixo )

As atrações artísticas ficam por conta de Manos Break, Feras do Breaking com participação da primeira geração H2OR, Rapper LDR, Comunidade do Soul e Fundamentos DJs. O DJ que vai comandar a festa é o Mestre Lau que também fará apresentação do evento ao lado de Sandrinha Flávia.

A entrega do Prêmio Hip Hop edição B.Boy Smith será no dia 28 de novembro, às 14h, no Teatro Municipal Usina Gravatá que fica na Alameda Dr. Waldemar Rausch, s/nº – Santa Clara, Divinópolis – MG.

📝IMPORTANTE
Como o teatro está funcionando com público reduzido, os ingressos disponíveis serão para as pessoas homenageadas e seus familiares, equipe de produção e apoiadores.

Mas a boa notícia é que teremos transmissão ao vivo 😍

Fique ligades que nos próximos dias divulgaremos o canal de transmissão.

Informações 37 9 8812-0549 – Intagram H2orh

SOBRE O HIP HOP

O Hip Hop é uma cultura que visa à conscientização, informação, sabedoria, compreensão, paz, liberdade, igualdade, diversão, superação do negativo pelo positivo e muita arte. A cultura Hip Hop possui cinco elementos: Dj (essência), Rap (Ritmo e Poesia), Graffiti (arte dos muros), B.Boying (Arte corporal), Sabedoria (Conhecimento/Informação).

Hip-Hop é uma cultura que tem como referência os precursores, Dj’sKoolHerc, Cyndy Campbell, AfrikaBambaataa, Grand Master Flash entre outros, o termo Hip Hop, surgiu no final da década de 60 e quer dizer movimentando os quadris Hip e saltar Hop, então Hip Hop é saltar movimentando os quadris.

SOBRE O 1º PRÊMIO HIP HOP

Pensando na necessidade e importância de valorizarmos pessoas atuantes nessa cultura e na promoção e no fortalecimento do Hip Hop em Minas Gerais realizaremos o Prêmio Cultura Hip Hop Edição BBoy Smith.

O projeto é uma realização de H2OR – Hip Hop Oficina de Rua, atua na área da cultura Hip Hop focando a dança de rua. Com dezesseis anos de caminhada realizou e realiza diversas atividades culturais e educativas através do Pedagogiando com o Hip Hop, em parceria com o MUNDI – Movimento Unificado Negro de Divinópolis que atua há 15 anos na cidade, combatendo o racismo e fomentando projetos relacionados a cultura afro entre outras atuações.

A ação fará mensões honrosas a pessoas atuantes nos 5 elementos da cultura incluindo outras categorias individuais ou em grupo e homenageará dançarino de Breaking Jailson Carvalho Mendes, BBoy Smith in memorian.

QUEM FOI B.BOY SMITH

Jailson Carvalho Mendes conhecido no mundo do Hip Hop como B.Boy Smith, foi o precursor do movimento Hip Hop em Divinópolis MG. Começou sua trajetória praticamente junto com a chegada do movimento no Brasil. Tinha aproximadamente 10 anos de idade quando começou dançar.

Dos vários que começaram na dança na época que o Breaking estourou, Jailson foi o único que deu continuidade, fomentando a cultura e ensinando todos e todas que queriam aprender a arte do Breaking. Era chamado de louco e marginal por muitas pessoas.

Enfrentou dificuldades para continuar seu sonho, mas seguiu firme ensinando, aprimorando e tornou-se um dos melhores B.Boys de sua geração. Ganhou competições, participou de rachas(batalhas), encontros de dança por várias cidades.

Nunca se importou em ganhar dinheiro ou fazer fama, só queria que o movimento crescesse em Divinópolis, só queria ajudar pessoas oprimidas, sem perspectiva. Seu último grupo foi o Manos Break, criado no berço do Hip Hop divinopolitano que é o edifício Costa Rangel.

CONHEÇA AS PESSOAS INDICADAS AO 1º PRÊMIO HIP HOP

Categoria BGirl e BBoy

Homenageada: Chellz e Maurício Paulino

Categoria Graffiti

Homenageados: Duda Xavier e CFC Mirone e Eduardo.

Categoria Conhecimento

Homenageados: Adriana Eva e Jean Gontijo.

Categoria Rap

Homenageados Tamara Franklin e Regis Clan

Categoria DJ

Homenageados Black Josie e DJ Mário